uma pequena estrela

poesia 3/2019

uma pequena estrela
entre as nuvens sopra o vento
abrindo a galáxia no céu escuro
as folhas sussurram à alma
a verdade que não se pode saber
nesses pequenos movimentos
onde quer que sopre a brisa
os fios bailam entre os postes
entre as paredes e muros
das janelas do pensamento
e pelos corredores
escorrem sonhos ilusões
desilusões verdades mentiras
sobre os fios dançam no ar
pequenas tillandsias
a umidade imperceptível fecunda
entre as frestas da calçada
pequenas formas de vida
ao lado do pneu
um sabor de sopa afaga
dando a meus pensamentos uma liberdade
que já não posso ter
entre a dura liberdade de saber das ilusões
e o destino insólito de não saber
que não devo dizê-lo a boca umedece
entre a palavra incômoda dissonante
e o silêncio insuportável
entre o peso do emudecer
e o breve pensamento de que a ignorância
e a ingenuidade seriam uma forma de felicidade
por demais impossível diante da intimidade
de olhar o mundo por tanto tempo


Euler Sandeville Jr., São Paulo, 04 de novembro de 2019

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s