toda ciência

meus sentimentos
em profusão
meus pensamentos
em busca de retidão
minha consciência
da dor que socialmente provocamos
das esperanças que abraçamos
a imperfeição
que não queria
toda ciência em busca de sentido
imersa na ilusão
nesses dias
as fronteiras em que acalentamos
os sentimentos
o pensar que tremula
nas trincheiras
da imaginação
a oração
incenso de nossas confissões
desejos segredos esperanças
que chegam a Deus
revelando o âmago
o íntimo
os rins o coração
nas soleiras da eternidade
em vigília
na transição da noite para a aurora
em que deixamos pegadas na memória
como as nuvens que se dissipam
no alvorecer da consciência
do caminho
a percorrer
por amor
dia a dia

Euler Sandeville Jr., São Paulo, 01 de dezembro de 2018

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s