dinâmicas ecológicas e metodologias sistêmicas no estudo e planejamento das paisagens

SANDEVILLE JUNIOR, Euler . A Divisão Natural das Paisagens BrasileirasPaisagem e Ambiente, São Paulo, v. 18, p. 71-98, 2004.

SANDEVILLE JR., Euler . A dinâmica natural das florestas. [enviado 2002] Paisagem e Ambiente, v. 27, p. 55-70, 2010. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i27p53-70

SANDEVILLE JR., Euler (1); IMAMURA, Fabiana Tiemi (2); GODOY, Belisa de Quadros Corrêa (3); CARUNCHIO, Cláudia Ferrara (4); RODRIGUES SILVA, Bárbara Campelo (5); ONODA, Marina Ayumi (6); NISSI, Larissa Yumi Ito (7); LEMOS, Paula Cerqueira (8); THINA, Renata (9); SUJUKI, Taís Sayuri (10). Espaços livres, paisagem e cidade. Campo Grande: 11 ENEPEA, 2012


AB’SABER, Aziz. Refletindo sobre questões ambientais: ecologia, psicologia e outras ciências. São Paulo, Psicol. USP vol.16 no.1-2 São Paulo 2005. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/pusp/v16n1-2/24639.pdf acesso em 01/10/2007

BERTRAND, Georges. Paisagem e geografia física global. Esboço metodológico ↑. R. RA ́E GA, Curitiba Editora UFPR, n. 8, p. 141-152, 2004.

FORMAN, R.; GODRON, M. Landscape Ecology. New York: Wiley and Sons, 1986.

GALVÃO, Roseli F. Planejamento Ambiental: Teoria e prática. São Paulo: Oficina de textos, 2004.

GUIMARÃES, Maria. As engrenagens da floresta. A perda de mais de 60% da vegetação nativa de uma região leva a alterações profundas em seu funcionamento ↑. MARIA GUIMARÃES | Revista Pesquisa FAPESP ED. 264 | FEVEREIRO 2018. Disponível em revistapesquisa.fapesp.br/2018/02/15/as-engrenagens-da-floresta/

GUIMARÃES, Maria. Ilhas de floresta. Trechos isolados de Mata Atlântica abrigam menos espécies de plantas e de animais ↑. MARIA GUIMARÃES | Revista Pesquisa FAPESP ED. 153 | NOVEMBRO 2008

HOUGH, M. Naturaleza y ciudad: planificación urbana y procesos ecológicos. Barcelona, Gustavo Gili, 1998.

LYLE, J.T. Design for Human Ecosystems – Landscape, Land use, and Natural Resources. Island Press, 1999.

MC HARG, IAN. Design with nature. N. York: The Natural History Press, 1969.

METZGER, Jean Paul (2001). O que é ecologia de paisagens? ↑ disponível em biotaneotropica.org.br/v1n12/pt/item?thematic-review acesso em 25/01/2005.

PELLEGRINO, Paulo Renato Mesquita; GUEDES, Paula Pinto; PIRILLO, Fernanda Cunha; FERNANDES, Sávio Almeida. A paisagem da borda: uma estratégia para a condução das águas, da biodiversidade e das pessoas. In: COSTA, L.M.S.A. (Org.). Rios e paisagem urbana em cidades brasileiras. Rio de Janeiro: Viana & Mosley, PROURB, 2006, p. 57-76.

PELLEGRINO, Paulo Renato Mesquita; CORNIER, Nathaniel S. INFRA-ESTRUTURA VERDE: UMA ESTRATÉGIA PAISAGÍSTICA PARA A ÁGUA URBANA. Paisagem Ambiente: ensaios – n. 25 – São Paulo – p. 125 – 142 – 2008

RODRIGUEZ, José Manuel Mateo. Geografia de los paisajes. Habana: Ministerio de Educacion Superior Universidad de la Habana, Facultad De Geografia, 2000 l parte 1 l l parte 2 l l parte 3 l

SANTOS, Emmanuel Antonio dos. Planejamento e paisagem. São Paulo: Paisagens Em Debate revista eletrônica da área Paisagem e Ambiente, FAU.USP – n. 02, setembro 2004

SPIRN, A.W. O jardim de granito: a natureza no desenho da cidade. São Paulo: Edusp, 1995.

Rio Tiburtino, foto de Euler Sandeville.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s