a pesquisa: representações e poéticas

projeto a natureza e o tempo (o mundo)

ESTUDOS EM HISTÓRIA DA CULTURA, DAS ARTES E DA PAISAGEM:
REPRESENTAÇÕES, IMAGINÁRIO, PRÁTICAS E POÉTICAS


O que talvez melhor defina o meu interesse com esse projeto é o estudo das representações e do imaginário, em suas dimensões históricas e culturais, integrando diferentes campos de valores e práticas, territorialidades e temporalidades. Os estudos se organizam a partir de ensaios temáticos sobre diferentes séries documentais selecionadas (narrativas, memórias, relatórios, artes plásticas, música, cinema, literatura, ciências, mas também as configurações do espaço natural e habitado em sua transformação), considerando reciprocamente cultura e espaço, procurando desvendar os contextos históricos em que são produzidos, o ideário que mobilizam, suas percepções e representações. Atualmente estão concebidos em três seções temáticas interdependentes que exploram diferentes temporalidades:

  • Estudos Judaico-Cristãos: História, Espaço e Cultura: são estudos sobre os macroarranjos territoriais nos quais se configuram em sua longa duração essas tradições e ensaios temáticos onde temos o espaço e experiência do sagrado e do transcendente, as dimensões da devoção e da adoração, mas também os da organização social e dos modos de viver e conviver no privado e no público, nas comunidades de fé e suas inserções mais amplas, as territorialidades e tensões culturais implicadas. A ênfase recai em dois grandes blocos: na Antiguidade Tardia e na Idade Média e em um segundo bloco na “Era Moderna” e na “Contemporânea”.
  • Estudos da Cultura Contemporânea: o que é contemporâneo? O que caracteriza o tempo que vivemos e o diferencia? Qual a duração das permanências e sua transformação? Diferentes objetos definem diferentes temporalidades. Sucessivos pontos de partida ou retorno definem os estudos, alguns de natureza milenar, mas sempre tendo como um ponto de inflexão o período entre o Iluminismo e o penúltimo quarto do século XIX e o período a partir do final da Segunda Guerra Mundial. Emergem questões subjetivas e sociais intensas, comprometidas com a dimensão coletiva da ética, da justiça, dos afetos; emergem visões da natureza e da sociedade, bem como do sentido da vida na construção de visões de mundo, da história, do devir humano, em um mundo contemporâneo a elas que também é de incompreensão, indiferença e violência, disputa pelo poder político na construção dos sentidos na tecitura do social, de suas instituições.

  • Estudos Brasileiros: Paisagem, Urbanização e Cultura: estuda representações da natureza e do Brasil a partir de ensaios sobre diferentes séries documentais selecionadas (narrativas, memórias, relatórios, artes plásticas, música, cinema, e outras fontes), procurando desvendar os contextos históricos em que são produzidos, o ideário que mobilizam, suas percepções e representações. A partir de séries documentais e interlocutores selecionados, pergunta-se que representações da realidade mobilizaram e quais mobilizamos ao visitá-los; e porque o fazemos. Interessam visões de mundo que afloram nesse processo e nos debates.

Logo de A Natureza e o Tempo (o Mundo). Código de barras da cultura, criação Euler Sandeville (2007). Folha de palmeira, foto de Euler Sandeville, 2010.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s